2009-01-05

Mãe, tenho um Second Life só para mim

Pois é, instalei um sistema de "Second Life" aqui em casa e vou reportar a experiência. Você não sabia que pode ter uma coisa dessas, pois não?

Quem conhece o Second Life sabe que se trata de fabuloso mundo 3D da Linden Labs onde pessoas reais se encontram em espaços virtuais e comunicam com transsexuais virtuais :-D... Enquanto isso pagam impostos virtuais que lhes saem do bolso real. Caricato, não? Os rapazes da empresa foram mesmo espertos...

O navegador 3D que o Second Life utiliza é open source. Por isso o projecto OpenSim nasceu para criar a parte do sistema que faltava - o sistema de servidor/grid - e as coisas estão a 95%. Usei um PC com apenas meio giga de RAM com Ubuntu para servidor e um portátil para cliente, em Windows XP. Tudo correu pelo melhor - as instruções são fáceis. Dado que a interface de navegação é também 95% a mesma, quem olha nem nota a diferença, embora a comunicação com audio ainda não está implementada.

Normalmente, os portugueses andam sempre a leste destas coisas, mas este caso é excepção. Existe uma comunidade OpensimPT com mais de 200 utilizadores. Imagina-se um futuro onde os web sites bidimensionais vão dar lugar às "regiões" 3D cheias de avatares vivos. Cada utilizador deverá ter uma dezena de computadores, cada um com 8, 16, 32 e mais processadores, o que indica que estes mundos 3D podem vingar.

Agora, imagine-se a bomba total: um Second Life com realidade aumentada. Eu imaginei, procurei e encontrei - já existia. Veja-se esta experiência, onde um avatar é literalmente colocado dentro de uma sala....




O Croquet, outro projecto que visa explorar todas estas possibilidades dos mundos 3D, também é de acompanhar.

Sem comentários:

Enviar um comentário