2009-09-27

Como funciona o Forex: a mecânica do maior mercado do mundo


Se já leu sobre isto mas não se dedicou a perceber a mecânica das coisas, estes dois artigos de Lewis Wolfe ajudam a compreender sinteticamente a estrutura do mercado Forex. Um explica como funcionam os dealers, outro como funcionam as ECN.

O Forex é o mercado não-regulamentado do dinheiro e o maior mercado do mundo. Move mais de 3 triliões de dólares por dia. Não-regulamentado não quer dizer desorganizado. Aliás, toda a crise financeira ocorreu nos mercados regulamentados (seguros e crédito) enquanto que no Spot Forex, um mercado OTC (Over the Counter) a crise propriamente nem existiu e foi business as usual. Isto veio contrariar a ideia de muitos que diziam que, em resultado da crise financeira internacional, se devia regulamentar ainda mais os mercados.

O comum dos mortais pode negociar nesse mercado através de instrumentos financeiros derivados, permitindo-lhe comprar e vender dólares, ienes, libras, etc. Então como é possível transaccionar neste mercado ultra-líquido, onde cada operação demora menos de um segundo? Como é possível haver sempre um comprador que quer comprar as nossas coisas ao preço que nós queremos vender e de igual maneira como pode um vendedor querer vender-nos alguma coisa exactamente ao preço que queremos comprar naquele preciso momento?

A ideia é simples: a maioria dos operadores de retalho são dealers, o que significa que em regra geral eles compram o que você quer vender e vendem o que você quer comprar - são market makers - fazem mercado quando ele não existe para os nossos preços e quantidades. Note também que não vai estar a transaccionar o dinheiro propriamente dito, mas normalmente vai estar a mexer em CFD (Contracts for Difference), uma espécie de acordo-relâmpago que estipula que, ao fechar o contrato mais tarde vai assumir a diferença de preço do activo subjacente, seja positiva ou negativa. Se ganhou, o valor da diferença vai para a sua conta local no dealer. Se perdeu, uma parte do dinheiro da sua conta desaparece. E em qualquer momento pode solicitar levantamento do dinheiro para a sua conta bancária normal, a que usou para envio dos fundos.

Porquê toda esta facilidade que nos dão, inclusivé a alavancagem (leverage) - um mecanismo que nos permite assumir compras e vendas 100 vezes superiores ao valor que temos na nossa conta? Também é simples: a maioria dos traders amadores perde todo o seu dinheiro. E quem fica com o dinheiro é o dealer. A alavancagem é de facto uma forma de acelerar a passagem de dinheiro da conta de um trader de retalho para um dealer de retalho.

A estrutura do mercado diz-nos também que o dólar continua a ser a moeda de reserva, pelo menos por enquanto, o que significa que todo o mercado se encontra influenciado pelo dólar. Isto quer dizer que, na maior parte das vezes, independentemente do par de moedas que compra ou vende, vai estar, ou a favor do dólar, ou contra o dólar.

Assim, o Forex é um mercado onde a diversificação é mais difícil. Poderá ver que o comportamento do USDJPY ou EURCHF é diferente de um EURUSD ou GBPUSD. Mas em geral, os pares movem-se em "modo de rebanho", uns com mais volatilidade, outros com menos. Por outro lado acontece também que, ao abrir uma conta num dealer de Forex, provavelmente também terá acesso a transaccionar CFD de ouro, prata, S&P500 e alguns futuros. O mais normal para um trader profissional é especializar-se em dois ou três mercados, em vez de passar períodos de tempo à espera de oportunidades ou correr demasiados riscos entrando com tudo só no Forex.

Também deve ter em conta que no Forex não existe "short" e "long" da mesma forma que noutros mercados, pois ao vender uma moeda vai estar obrigatoriamente a comprar outra. Não será muito correto dizer apenas "estou curto em euros" porque também vai estar longo noutra moeda qualquer.

Finalmente, e cada caso é um caso, um trader profissional pode preferir uma boa corretora e pagar comissões, ao mesmo tempo que não usa qualquer alavancagem, tendo os fundos necessários na sua conta para assumir posições. Por isso não tenha preconceito quanto às comissões - elas podem ser a garantia de um serviço melhor e de uma relação mais transparente com o seu intermediário de mercado. Os corretores não assumem contraparte - apenas ganham uma comissão pelo serviço de intermediação que coloca as suas ordens no mercado.

No entanto e em princípio, um dealer terá interesse que um trader que transacciona grandes quantidades ganhe continuamente. Ele encaminha a ordem para o "mercado real" e fica com o spread. Quanto aos traders mais pequenos, o interesse do dealer pode ser que o trader faça depósitos sucessivos na conta e que vá perdendo o dinheiro todo. E há quem vá ao Forex como quem vai ao casino, por isso não serão poucos os que pagam só para ter adrenalina.

Se tiver paciência e ler o "legalês" que o dealer lhe dá antes de abrir conta, provavelmente vai ter 20 páginas de condições que servem para proteger o dealer de tudo. Basicamente você está dependente do seu dealer - a entidade que lhe emite os pagamentos - por isso é bom escolher um suficientemente capitalizado e com boa imagem no mercado. E para esse efeito pode ignorar os traders falhados que vivem como zombies pelos fóruns atirando culpas aos dealers pela sua falta de capacidade em fazer dinheiro no Forex.

Mas uma coisa essencial é visitar o web site da entidade fiscalizadora respectiva (NFA, FSA, CMVM, CVM, CySEC, etc.) que deverá ter uma lista de empresas de negociação autorizadas e fiscalizadas. Por vezes surgem no mercado empresas de vigarice que prometem lucros associados ao Forex.

Não há segredos no Forex e tudo depende de si e da sua atitude no mercado. Como em qualquer negócio, a experiência é quase tudo.

Estes assuntos têm seguimento no meu outro blog, Rua da Parede.

Sem comentários:

Enviar um comentário