2009-12-26

Ferramentas para hackers

Caso não saiba, a Internet foi desenvolvida por hackers, inicialmente chamados de phreaks (phone + freaks), que tinham como passatempo, em finais dos anos 60, descobrir o funcionamento dos códigos secretos das companhias telefónicas usados pelos técnicos internos que faziam manutenção aos sistemas. À medida que as redes se desenvolveram, os hackers estiveram na primeira linha do desenvolvimento da Internet, embora sempre no submundo.

Os hackers distinguem-se por uma vontade irresistível em descobrir conhecimento secreto e libertar informação. Isso inclui qualquer coisa do mundo digital como métodos de protecção como o DRM, WPA, reverter a engenharia de formatos proprietários (SWF, por exemplo), etc. O hacker é sobretudo um analista fortemente ligado a sistemas e redes e é movido pelo desafio de resolver um quebra-cabeças.

Mas como tudo no mundo, há os bons e os maus da história e, infelizmente, os maus têm mais destaque na Comunicação Social.

Se deseja tornar-se hacker e descobrir as profundezas do mundo digital, uma das ferramentas principais é o HT Editor, um software livre profissional de análise de código executável. Disponível para Windows e Linux.

Um segundo tipo de ferramenta essencial é um packet sniffer, que observa as comunicações de rede. Em Windows existe o PacketMon (mais simples), e em Windows e Linux temos o Wireshark.

Um referência importante é também o Insecure, que lista o top de ferramentas de análise de rede.

Sem comentários:

Enviar um comentário