2010-09-19

Javascript, a linguagem mais mal entendida do mundo

A maioria das pessoas ainda deve ter a ideia que javascript é para criar caixas de alerta, eventos quando se passa o rato, image preloaders, etc. Com um grau de quirkiness superior às outras linguagens, Javascript no entanto evoluiu para ser a linguagem da web e de uma elegância admirável.

O seu poder reside no facto de - acredite ou não - ser uma espécie de Lisp com sabor a Java. Sendo difícil de acreditar nesta afirmação, Douglas Crockford, um dos maiores especialistas da linguagem, publicou um documento chamado:

Javascript: The World's Most Misunderstood Programming Language

A ideia a reter é:

JavaScript's C-like syntax, including curly braces and the clunky 'for' statement, makes it appear to be an ordinary procedural language. This is misleading because JavaScript has more in common with functional languages like Lisp or Scheme than with C or Java. It has arrays instead of lists and objects instead of property lists. Functions are first class. It has closures. You get lambdas without having to balance all those parens.

Javascript é pouco mais do que isso e vive no paradoxo de ser a linguagem mais mal entendida e ao mesmo tempo uma das mais usadas no mundo, talvez muito mais do que dizem os índices de popularidade.

E se dúvidas existirem basta ver que é possível criar sistemas completos com ela: vejam este exercício que consistiu em criar um ZX Spectrum escrito totalmente em Javascript.

Sem comentários:

Enviar um comentário