2012-04-16

Ubuntu com Window Maker: uma maravilha

Uma das maravilhas do Linux é que, nele, tudo são componentes opcionais. Enquanto que o desktop do Windows é mais usado como bloco único, no Linux o desktop é totalmente personalizável:

- Um login manager trata de validar o utilizador e controlar as janelas ativas;

- Um window manager é responsável por desenhar e gerir as janelas (maximizar, minimizar, etc.)

- Um desktop manager trata dos ícones de pastas e ficheiros que estão no desktop

- Um panel cria barras com ícones de chamada rápida de programas abertos ou fechados.

Existem muitos conjuntos de componentes para formar uma experiência de desktop, alguns modernos e que funcionam na filosofia do iPhone e Android, de extrema beleza mas...

Porque será que eu instalei os clássicos Window Maker e GNUstep, software baseado no NEXTStep e OpenStep dos anos 90, o percussor do MacOSX?

A resposta são as tremendas vantagens:

1. Simplicidade: farto de botões e opções que não uso, optei por algo elegante e simples.

2. Rapidez: Há muito que não via um desktop a arrancar tão depressa. Configurei-o com o Slim, um excelente login manager personalizável, onde ativei o login automático.

3. Estabilidade. O Window Maker já era um dos mais estáveis mas teve recentemente mais uma revisão aos bugs.

4. Beleza. O design industrial simples é pura beleza. Dá gosto usar.

Sem comentários:

Enviar um comentário